• Advocacia Manhães de Almeida

"A Má Distribuição do Verde"

Diferentemente de Nova York, onde o Central Park é um ímã para edifícios, em São Paulo, o entorno dos parques tombados contam com muito baixo adensamento.

Isso acontece, entre outros motivos, por causa da legislação brasileira que envolve o tombamento. Próximo ao Jardim Lusitânia é permitido edificar apenas uma única vez. Um terreno de 500 metros quadrados pode abrigar no máximo o mesmo número de metros de área construída (a medida nova-iorquina é catorze vezes maior).

De acordo com o Dr Marcelo Manhães de Almeida, membro do Conselho Estadual de Preservação Histórica, o Condephaat, o “tombamento não deveria reduzir o número de pessoas ao redor do parque, o que acaba promovendo a elitização do entorno, com muita demanda e pouca oferta”. Confira a matéria completa no site da Veja:

https://vejasp.abril.com.br/especiais/capa-areas-verdes-parques-pracas-sao-paulo/?fbclid=IwAR2QlzGmUWGBXrP2BvCAUT1qVc41VXODsylWOUZZdoCtuHI64kvDOYteIDg


14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Dr Marcelo Manhães de Almeida contribuiu na redação da 8ª edição da revista Opinião Jurídica. Na página 80, o dr escreveu um artigo sobre o processo de planejamento urbano, sob a ótica das restrições